//Investigadores de Coimbra descobriram em ratinhos a importância de um gene no desenvolvimento de autismo – SAPO Lifestyle

Investigadores de Coimbra descobriram em ratinhos a importância de um gene no desenvolvimento de autismo – SAPO Lifestyle

Investigadores do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra desenvolveram, em colaboração com investigadores americanos do Massachusetts Institute of Technology (MIT), um novo modelo animal para estudar o autismo, foi hoje anunciado.

O trabalho foi recentemente publicado na revista científica Nature Communications, tendo sido financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, pela Fundação Bial, pela Brain & Behavior Research Foundation (dos EUA) e contado com o apoio do projeto europeu “Marie Curie”.

O espetro do autismo é um transtorno neurológico geralmente causado por mutações de diferentes genes, que resultam em formas distintas da doença, caracterizado por estereotipias (ações repetitivas), alterações na linguagem e nos comportamentos sociais.

“No entanto, existem algumas alterações comuns às várias formas de autismo, como modificações ao nível dos recetores metabotrópicos de glutamato, um conjunto de recetores específico dos neurónios”, explica a Universidade de Coimbra (UC), em nota divulgada hoje.

É no estudo destes recetores que o trabalho da equipa do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra (CNC-UC) alcançou um “relevante” avanço.